quinta-feira, 7 de maio de 2015

Mendonça e Fernando Filho traídos em votação


O Governo só conseguiu emplacar a primeira vitória no ajuste fiscal, aprovando a MP 665 por uma diferença de apenas 25 votos, porque os líderes do DEM, Mendonça Filho, e do PSB, Fernando Bezerra Filho, ambos de Pernambuco, foram traídos. A proposta aprovada altera regras para a obtenção do seguro desemprego. O PV, partido que também faz oposição, contribuiu com o governo com três votos.
No DEM, o Governo arrebatou oito votos de uma bancada de 22. No PSB, sete de uma bancada de 29. Pressionados pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, que recebeu um “carinho financeiro” de Dilma para recuperar as áreas atingidas pelas cheias recentes, quatro deputados baianos votaram a favor, inclusive José Carlos Aleluia, crítico contumaz do Governo.
Até o combativo deputado democrata Rodrigo Maia, da bancada do Rio e ex-líder do partido na Câmara, um dos líderes do movimento que pede o impeachment da presidente Dilma, também contribuiu para a vitória apertada do Governo. No PSB, nenhum deputado pernambucano votou favorável, mas o líder Fernando Filho não conseguiu evitar sete traições.
Os dissidentes foram Atila Lira (PI), José Reinaldo (MA), Keiko Ota (SP), Luis Lauro Filho (SP), Tenente Lúcio (MT) e Vicentinho Júnior (TO). A vitória governista se deu após fortes pressões em cima da bancada do PT, com a oferta de quase 50 cargos de segundo escalão. O Governo ameaçou ainda fazer um corte radical no orçamento.







Previous Post
Next Post

About Author

0 comentários:

O nosso Blog agradece a sua participação, mas não responsabiliza-se por qualquer comentário dos participantes. Todos os comentários serão moderados antes de aparecerem nas postagens. Use o bom senso.

Comente a postagem acima.

Postagens populares