terça-feira, 4 de abril de 2017

Baterias Moura terá nova fábrica e deve gerar 150 novos empregos em Belo Jardim, PE


O Grupo Baterias Moura terá mais uma unidade no município pernambucano de Belo Jardim. A empresa investirá R$ 209 milhões na construção de uma fábrica de baterias automotivas. A operação deve gerar cerca de 150 empregos diretos. A expectativa é de que a primeira etapa do projeto entre em operação já no segundo semestre de 2017. A consolidação do empreendimento está prevista para os próximos três anos.

“O projeto nasce para aumentar a capacidade de produção e será o mais moderno do grupo. A planta estará preparada para atender as novas demandas de veículos, como os híbridos e os elétricos. Nasce com o desejo de ser o estado da arte no que diz respeito à tecnologia”, afirmou o diretor financeiro e de controladoria do grupo, Tiago Tasso. Do total investido, parte é de recursos próprios e a outra de financiamentos bancários.

De acordo com o diretor, o foco da nova unidade está no mercado de baterias para reposição. “A bateria tem vida útil. Sabemos que nos últimos anos a frota cresceu demais e, com crise ou sem crise, existe a demanda por baterias. Sem ela o veículo não anda. O momento econômico tem impacto direto na fabricação de carros novos. Por isso insistimos na estratégia de focar no fornecimento para o mercado de reposição. Isso que estimula o investimento”, ressaltou.

O anúncio do projeto consolida Belo Jardim como um polo industrial do grupo. No município já estão em funcionamento uma unidade de baterias automotivas, uma metalúrgica, uma planta de injeção de plástico, uma fábrica de baterias industriais e um centro de distribuição. O complexo como um todo emprega 2.300 empregados. Daqui, as peças atendem a demanda de todo o país. “Também fornecemos para mercados de reposição do Brasil, América do Sul e alguns países da Europa e Ásia. Toda e exportação e importação é realizada via Porto de Suape. Agora, a distribuição para os estados brasileiros é rodoviária”, detalhou Tasso.

A construção da nova indústria teve incentivos fiscais aprovados ontem durante reunião do Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic). O projeto foi incluído no Programa de Desenvolvimento do estado de Pernambuco (Prodepe), que garante incentivos fiscais de até 95% de desconto no crédito presumido do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS). Na reunião de ontem, foram aprovados 25 projetos, sendo 20 indústrias, duas importadoras e três centrais de distribuição. Os investimentos industriais totalizam R$ 242,6 milhões, sendo R$ 226,5 milhões destinados ao interior e R$ 16 milhões para a Região Metropolitana do Recife (RMR).


Os investimentos projetam a geração de 775 postos de trabalho, dos quais 458 estarão sediados no interior do estado e 317 na RMR. “Apesar do cenário adverso estamos mantendo a atração de investimentos e levando projetos para o interior pernambucano”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico do estado, Thiago Norões. Além da nova unidade da Baterias Moura, entre os projetos aprovados está o de implantação de uma indústria de eletrodutos corrugados, mangueiras e acessórios de plásticos da Vitoplastic Industrial, em São Lourenço da Mata, que equivale a um investimento de R$ 6,4 milhões. 
Fonte: Wildes de Brito













Previous Post
Next Post

About Author

0 comentários:

O nosso Blog agradece a sua participação, mas não responsabiliza-se por qualquer comentário dos participantes. Todos os comentários serão moderados antes de aparecerem nas postagens. Use o bom senso.

Comente a postagem acima.

Postagens populares